Mensagem de Fim de Ano do Director Geral do CNC 2020

Voltar para página: Notícias

Mensagem de Fim de Ano do Director Geral do CNC 2020

Excelência Sr. Ministro dos Transportes, Dr. Ricardo D’Abreu,

Excelências Senhores Secretários de Estado,

Distintos membros do Conselho Fiscal do CNC,

Senhores Directores Gerais Adjuntos do CNC,

Senhores Directores Nacionais do Ministério dos Transportes,

Senhores chefes de Departamento do CNC,

Minhas Senhoras e meus Senhores,

 

Antes de mais gostaria de agradecer a Deus por permitir que este acto fosse uma realidade.

Tenho a honra de expressar em poucas palavras que terminar o ano com este singelo acto, de sermos presenteados com a Vossa humilde presença, é para nós uma enorme satisfação, regozijo, uma sensação única pela gesta da Direcção do MINTRANS, e acima de tudo, orgulho por pertencer a esta aristocrática equipa.

 

A transformação efectiva do CNC na futura Agência de Regulação e Certificação de Carga e Logística de Angola, constitui uma grande responsabilidade e realização para o colectivo de trabalhadores do CNC e do Corredor do Lobito e, em particular da sua actual liderança. Importa referir que esta afigura-se de facto como sendo uma conquista justa de Vossa Excia. Sr. Ministro dos Transportes, porquanto, a Vossa orientação, confiança e amplo encorajamento, serviram como mola impulsionadora para o alcance desse desiderato.

 

Apesar de 2020 se ter afigurado como um ano muito difícil, por imensos desafios, adaptações e superações, ficou marcado pelo registo da acentuada crise económico-financeira, muito por conta da presença da pandemia do vírus SARS COV-2, denominado por COVID-19, espalhado pelo Mundo que ceifou inúmeras vidas humanas, e abalou até as economias mais fortes.

 

Contudo, foi também um ano que nos permitiu aprender o verdadeiro sentido da diversificação da economia, da utilização dos parcos recursos de forma eficiente, assim como, dos imensos desafios, superações e adaptações profundas da realidade socioeconómica do país, e em particular no sector dos transportes, factos esses que ainda estamos a aprender, a compreender e a absorver.

 

Importa referir que apesar de algumas adversidades relatadas anteriormente, no domínio da promoção da melhoria do ambiente de negócios, o MINTRANS por intermédio do CNC, reforçou a sua posição com a aplicação efectiva do Decreto Presidencial nº 189/19, e apostando na concepção de um novo e consistente sistema de emissão de certificado de embarque denominado (SINTECE), o que veio trazer um melhor controlo e fiscalização de toda carga que entra e sai do espaço nacional, assim como um melhor alinhamento com as outras entidades públicas ou privadas partícipes da cadeia logística.

 

No domínio do sector logístico, em alinhamento com o programa do Executivo 2018 – 2022, vale reforçar que foi completamente restruturada toda a estratégia de implementação da Rede Nacional de Plataformas Logísticas, e criado um quadro jurídico-legal mais ajustado ao actual contexto nacional, que proporcione o adequado resultado e privilegie a melhoria da dimensão social com a geração de empregos, surgimento de novos negócios e do aumento do nível de competitividade.

 

Excelências!

A dinâmica que se impõe, leva-nos a crer que este será a última mensagem proferida por um Director Geral do CNC, instituição criada a 1 de Agosto de 1978, que ao longo da sua história a Direcção foi constituída por inúmeras personalidades.

Uff, conforme diz a Bíblia Sagrada, existe tempo para todas as coisas, tempo de nascer e tempo de acabar, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de espalhar pedras e tempo de juntar pedras (…).

Não podemos deixar de reafirmar o compromisso com todos os trabalhadores e colegas pelos quais quero manifestar os nossos agradecimentos pela dedicação, profissionalismo e espírito de equipa demonstrados neste novo ciclo de transformação do CNC, estendendo esse apreço aos Directores Gerais Adjuntos que me acompanham, aos membros do Conselho Fiscal, e em especial a Sua Excia. Sr. Ministro dos Transportes, Dr. Ricardo Viegas D’Abreu, a V. Excias. Senhores Secretários de Estado, e aos Directores Nacionais, pelo apoio permanente e reiterado, sem o qual não seria possível alcançar os feitos aqui relatados.

 

Por fim, agradeço também aos nossos Agentes espalhados pelos cinco continentes e aos carregadores, empresas ou particulares, importadores ou exportadores que constituem uma das razões da nossa existência.

Desejamos a todos que o Novo Ano de 2021 seja pleno de realizações e alegrias, que as perdas não nos devem desanimar, muito pelo contrário, que façamos delas o nosso cálice de força, humildade, perseverança e que seja um ano de muitas conquistas.

 

Muito Obrigado

Partilhe este artigo

Voltar para página: Notícias