Ministro dos Transportes recebeu o Presidente da CEEA

Voltar para página: Notícias

Ministro dos Transportes recebeu o Presidente da CEEA

O Angolano Gilberto da Piedade Veríssimo esteve no Ministério dos Transportes na qualidade de  Presidente da Comunidade Económica dos Estados Africa Central (CEEAC). As ligações aéreas estiveram no centra da conversa

O Ministro dos Transportes, Ricardo Viegas D’Abreu recebeu, nesta terça-feira, 02 de Fevereiro, o presidente da Comunidade Económica dos Estados da África Central, o angolano, Gilberto da Piedade Veríssimo. Acompanhado da Comissária Marie Chantal Ngakono, Comissária para o Desenvolvimento do Território e infra estruturas, de nacionalidade camaronesa.

 

O encontro serviu para o Presidente da CEEAC dar a conhecer o desejo de vários países da região em ver a companhia de bandeira nacional – TAAG a operar nos diferentes estados que integram a comunidade, uma vez que segundo ele, verifica-se um “deserto” aéreo de companhias nacionais, neste espaço que está a ser ocupado por linhas aéreas de outras regiões e de outros continentes.

 

O Presidente da CEEAC pediu igualmente que conste da agenda do Ministério a possibilidade de criação de uma pool de companhias aéreas de região para iniciar um programa de interconectividade entre as capitais dos estados membros da CEEAC de modo a encurtar as distâncias e permitir uma circulação mais expedita e menos onerosa de cidadãos e mercadorias pertencentes aos estados membros.

 

O Ministro dos Transportes, Ricardo Viegas D’Abreu agradeceu a visita e felicitou os presentes pelos assuntos colocados e referiu que os mesmos fazem parte do projecto de reforma institucional e legal do Sub-sector da Aviação Civil, mas a sua concretização passa por um conjunto de acções que estão plasmadas no programa das Linhas de Orientação Estratégica do ramo da Aviação Civil, iniciado com a transformação da TAAG em Sociedade Anónima e ada cisão da ENANA em SGA e ENNA, assim como transformação do INAVIC em Autoridade Nacional da Aviação Civil, como um ente autónomo e independente.

 

O Ministro explicou que “há todo um conjunto de questões técnicas e operacionais, ligadas ao sistema da aviação civil, que têm que se superadas. Para o efeito estamos a contar com a assistência da ICAO, de modo a que o nosso país seja visto e reconhecido como um exemplo credível em África e mundialmente e, após isto, colocamos as nossas infra estruturas, devidamente certificadas, ao serviço do país, da região e do Continente”, assegurou.

 

O Ministro garantiu ainda que, no curto prazo, superada a questão da Pandemia e dos seus efeitos, a TAAG mediante um estudo, que já foi feito, sobre novas rotas, poderá retornar a alguns destinos da região e chegar a outros pela primeira vez, mas aqui, segundo o Ministro, coloca-se o desafio da concessão das liberdades de voo para tornar comercialmente mais rentável a interconectividade, mesmo porque “apesar de facto de vários estados africanos assinarem e concordarem com a Decisão de Yamoussoukro’’ainda se assiste a celebração de acordos aéreos bilaterais, que limitam sobremaneira a circulação dos voos.

 

No final do encontro foi acordado que deverão ser dados os passos subsequentes para trazer à mesa do diálogo as operadoras nacionais e os governos dos estados membros da CEEAC, a fim de reflectirem sobre a necessidade de incrementar a conectividade regional.

Fonte: Mintrans

Partilhe este artigo

Voltar para página: Notícias